ITABIRA
ACORDO COLETIVO DE TRABALHO
Metabase realiza assembleia nesta quinta para montar pauta do ACT com a Vale
13/09/2017 às 18:45:43
ITABIRA (MG) - Os trabalhadores da Vale foram convocados pelo Sindicato Metabase de Itabira e Região para uma assembleia nesta quinta-feira dia 14 de setembro, às 9h e às 18h, com a intenção de aprovar a pauta de reivindicação para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) de 2017/2018. A data base das negociações com a Vale, nesta campanha salarial é 1º de novembro. 
Todas reivindicações serão apresentadas aos trabalhadores nesta quinta-feira. Dentre as principais, o Metabase cobra da empresa um aumento referente ao índice de inflação acumulado nos últimos 12 meses (até novembro), mais o ganho real de 5%. 
Quanto ao piso salarial, será exigido o repasse de R$ 1.800,00, decorrente do incremento do reajuste inflacionário, devido pela empresa aos trabalhadores e ainda com base na média nacional dos pisos pesquisados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Atualmente, o piso salarial da empresa é de R$ 1. 515,26.
A pauta de reivindicação deste ano cobra o retorno do Vale Cultura, cancelado pela empresa no ano passado. De acordo com a reivindicação, a empresa deverá conceder aos seus funcionários e seus dependentes, o vale-cultura no valor mensal de R$ 250,00, como forma de fornecer aos seus empregados o acesso a atividades de cunho artístico e cultural além de adquirir bens artísticos, culturais ou informativos, segundo a Lei 12.761, de 27 de dezembro de 2012.   
De acordo coordenadora do departamento jurídico do Metabase, a advogada Rosilene Félix, o principal desafio desta Acordo Coletivo, será manter as conquistas dos trabalhadores com a nova legislação trabalhista, que entra em vigor no dia 14 de novembro. Nestas negociações, ressaltou a advogada, o Metabase tenta garantir não só o reajuste salarial digno, mas também a manutenção destes direitos ameaçados, como por exemplo o pagamento das horas in itinere. 
Com a nova legislação a empresa pode deixar de pagar este benefício, que é referente ao tempo gasto pelo trabalhador para chegar ao seu local de trabalho ou à sua residência, quando não servido por transporte público regular. 
“O nosso principal desafio é lutar contra as perdas da Reforma Trabalhista neste acordo. Nós precisamos contar com a participação ativa do trabalhador, para que ele se sinta parte desta acordo, para que eles saibam que, se não apoiarem o Metabase na luta, eles correm o risco de perder vários direitos adquiridos durante todos estes anos”, disse a advogada. 
 
 




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EM BUSCA DE RECURSOS
16/11/2017 às 21:41:39 Presidente e comitiva de vereadores itabiranos discutem aumento da CFEM com Anastasia

ESTELIONATÁRIOS EM AÇÃO
16/11/2017 às 21:30:28 HNSD alerta para golpe financeiro contra pacientes hospitalizados

FALTA DE SINALIZAÇÃO
16/11/2017 às 18:13:44 Casal em motocicleta bate em carro que atravessou a rodovia na entrada do Cedro

BATEU NA TRASEIRA
15/11/2017 às 22:58:09 Falta de sinalização pode ter provocado acidente entre Fiat Punto e caminhão

CACHAÇA E FACADA
15/11/2017 às 21:11:30 Homem é preso após esfaquear colega na praça por causa de cachaça

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO
14/11/2017 às 13:09:41 Após 5 rodadas Vale põe fim às negociações e oferece proposta que desagrada trabalhadores

IRMÃO MATA IRMÃO
12/11/2017 às 19:59:40 Homem mata o próprio irmão com golpes de foice








© FATOS DE MINAS 2017. Todos os Direitos Reservados. WEBMAIL

E-mail: contato@fatosdeminas.com.br |
Contato